Prefeita determina

Prefeita determina desligamento de pontos de água sem serventia ao município

A prefeita Siméia Queiroz (PSB) solicitou, nesta quarta-feira (30), à Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) que desligasse vários pontos do sistema de água sem nenhuma serventia para o município, que apenas serve para aumentar a dívida com a empresa, hoje no valor de R$ 1.267.809,07.

“Há débito, por exemplo, no local da antiga Biofábrica no valor de R$ 7.050,65, sendo cobrado até hoje e no local está um terreno baldio”, conta a prefeita. Segundo relata a gestora, imóveis que não funcionam nenhum órgão da PMU desde 2009 ainda assim gera conta de água e energia elétrica. “Há imóvel que mora uma família desde 2008 e, até hoje, a conta é cobrada do município, com débito total de água no valor de R$ 8.891,06”, relata Wesley Faustino(PDT), Secretário de Planejamento e vice prefeito, responsável pelo levantamento.

Diante do levantamento, 20 pontos de fornecimento de água foram solicitados o desligamento, gerando uma redução de R$ 3.357,58 mensais. “O valor total de débitos com estes pontos é de 67.151,70” (uma ambulância, Doblô, custa 70 mil reais), informa Wesley Faustino. “Precisamos evitar o desperdício. Vamos implementar o programa de redução do gasto público na água, energia elétrica e outras áreas. A prefeitura é uma empresa e deve ser administrada eliminando todo tipo de desperdício”, diz a prefeita Siméia Queiroz.

Ascom PMU