Audiência
Ubatã FM
Publicidade






UN entrevista o delegado Adelino Loyola

Adelino Loyola é novo titular da Delegacia do município (Foto: Ubatã Notícias)

Adelino Loyola é novo titular da Delegacia do município (Foto: Ubatã Notícias)

O Ubatã Notícias entrevistou, na última semana, o novo Delegado Titular do município, Adelino Loyola de Andrade Neto. Na entrevista, Loyola destacou a linha de trabalho, as ações policiais que pretende desenvolver, a parceria com a Polícia Militar além da fuga de detentos no mês de fevereiro do Complexo Policial. Confira.

UN – Doutor, o senhor assumiu a Delegacia de Ubatã no início deste mês. Já foi possível fazer um levantamento da segurança do município?

AL – Já analisamos que os homicídios que vem ocorrendo em Ubatã possuem relação com o tráfico de drogas. Isso está claro devido ao levantamento e as investigações da Polícia Civil, que identificou a relação entre o tráfico de drogas e os homicídios que vêm ocorrendo nesta cidade nos últimos anos. É muito grande a incidência do tráfico em algumas localidades de Ubatã, que já foram identificadas e mapeadas, como Rua da Várzea, Rua da Bica e Bairro Londrina, dentre outros pontos, mas este são os principais.

UN – Além do tráfico de drogas, já houve três assassinatos este ano no município, todos eles ocorridos na Rua da Várzea. O que a polícia pretende fazer para amenizar a criminalidade no local?

AL – A Polícia Civil trabalha primeiramente com inteligência, realizando investigações e consequentemente buscas e apreensões domiciliares e tudo o que for necessário devido ao diagnóstico que vai sendo feito diariamente. É claro que pretendemos trabalhar em parceria com a Polícia Militar, que é a responsável pelo policiamento ostensivo, enquanto cabe a Polícia Civil o trabalho investigativo. Trabalhar em parceria com a PM é a nossa intenção. A parceria certamente renderá bons frutos. Sabemos que o tráfico de drogas é um problema social, mas cabe a Polícia dá uma resposta.

UN – Sem Delegado Titular em 2012, foram assassinadas 07 pessoas e poucos crimes foram elucidados com os responsáveis sendo presos. Como se dará a partir de agora o trabalho da Polícia Civil?

AL – Assumimos a titularidade desta Delegacia há pouco tempo, mas vamos continuar com o trabalho de investigação que já havia, porém agora com muito mais rigor, eficácia, pois agora existe um delegado presente na cidade, que vai poder coordenar os trabalhos de investigação dos crimes das mais diversas naturezas. Faremos ainda um trabalho de prevenção, que vai contribuir também para a elucidação de crimes.

UN – A partir do levantamento feito pela Polícia Civil, é possível afirmar que Ubatã possui grandes traficantes de drogas?

AL – Na verdade, o que notamos em Ubatã é que o tráfico é distribuído por pequenos traficantes, podemos assim dizer. Existem muito mais os pequenos traficantes que estão a serviço dos grandes, que acabam se multiplicando, do que um, dois ou três traficantes que seja de alto potencial. Na Bahia toda o que se nota é que o tráfico se utiliza de adolescentes, muitas vezes de crianças, e isso vai se propagando, mas com certeza não é algo de Ubatã apenas. Na região existe grupos organizados que estão agindo, mas ainda assim podemos dizer que o tráfico acontece, principalmente, por atividade dos pequenos traficantes.

UN – Quando começarão as operações da Polícia Civil?

AL – Logo terminado o diagnósticos que estamos realizando, as operações vão ser iniciadas. Estamos diagnosticando os problemas da cidade para podermos iniciar [as operações] o mais breve possível. Queremos ressaltar a importância da comunidade no trabalho da Polícia, e garantimos que as informações passadas serão mantidas em absoluto sigilo. As investigações estão sendo feitas com o apoio da Coordenadoria de Valença.

UN – No ano de 2012 foram assassinadas sete pessoas, no entanto até novembro só haviam sido mortas duas. Este ano em pouco mais de 40 dias já foram assassinadas três pessoas. Houve uma certa escalada da violência. O que será feito para coibir o problema?

AL – Como dissemos há pouco, os crimes cometidos em Ubatã possuem uma relação estreita com o tráfico de drogas, mesmo porque uma das pessoas que foram mortas foi encontrada com pedras de crack em seu bolso e com arma de fogo em casa. Então, muitos dos assassinatos são motivados pela disputa pelo ponto de droga. Seguramente, o tráfico de drogas é o maior responsável pelos assassinatos.

UN – Como será a parceria entre a Polícia Civil e a Polícia Militar?

AL – Da minha parte posso garantir que é nosso interesse realizar esta parceria. Um trabalho ostensivo da Polícia Militar juntamente com o trabalho de investigação da Polícia Civil. O trabalho realizado de forma harmoniosa dará bons frutos.

UN – Em meados deste mês houve uma fuga de oito detentos do Complexo Policial de Ubatã. Já há investigações para apontar as causas [da fuga]?

AL – Já foram recapturados quatro presos, sendo os quatros da cidade de Ubatã. Então, do município só falta a recaptura de um detento. Já iniciamos as investigações e será feito um Inquérito Policial para apurar a fuga e será apurado as responsabilidades, se houve facilitação ou não desta fuga.

UN – Percebemos que já há, após o senhor assumir a titularidade da Delegacia de Ubatã, uma mudança na infraestrutura. O que chegou ao Complexo Policial e de que forma isso poderá ajudar no trabalho policial?

AL – Conseguimos através da Secretaria de Segurança Pública (SSP) dois novos computadores, dois aparelhos de ar condicionado, geladeira, fogão, micro-ondas e está em andamento a informatização de toda a delegacia. Em alguns meses, todo o processo será concluído. Além disso, pretendemos realizar uma pintura nas dependências da delegacia e estamos procurando parceiros para realizar a atividade.

UN – Considerações Finais.

AL – Estamos assumindo a Delegacia de Ubatã e da nossa parte tencionamos fazer um grande trabalho, para fazer as investigações. Gostaria de dizer que esperamos contar com o apoio da sociedade organizada, dos sindicatos, das entidades religiosas. Quero dizer que não mediremos esforços para garantir à comunidade dias tranquilos. Este é o compromisso da Polícia Civil.

1 resposta para “UN entrevista o delegado Adelino Loyola”

  • Benício Oliveira says:

    Ubatã ganhou um Grande Delegado, fez um ótimo trabalho ma minha cidade, no qual ele foi delegado antes de ir para Ubatã. Dr Adelino boa sorte nessa nova implementa.

Deixe seu comentário