Contas de Adelino haviam sido aprovadas com ressalvas

Contas de Adelino haviam sido aprovadas com ressalvas

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) negou provimento a um pedido de reconsideração ao Parecer Prévio referentes às contas da Câmara Municipal de Gongogi, sob a responsabilidade do vereador Adelino Santos de Araújo (PT). As contas, do exercício 2011, haviam sido aprovadas com ressalva pela TCM.

O presidente da Câmara Municipal de Gongogi queria retirar a “aprovadas com ressalvas” do parecer do TCM para “aprovada”. O Tribunal, no entanto, negou provimento e manteve a decisão anterior, que politicamente não frustra as pretensões futuras de Adelino, que não conseguiu se reeleger para uma vaga na Câmara.

No parecer prévio que aprovou com ressalvas as contas da Câmara Municipal de Gongogi foram apontados alguns danos ao erário, mas danos sanáveis segundo o TCM, a exemplo de pagamentos de subsídios ao Presidente da Câmara acima do limite legal e pagamentos de diárias sem as devidas comprovações.

Redação Ubatã Notícias