Foto: David Mendes/ Bahia Notícias

Foto: David Mendes/ Bahia Notícias

Os deputados estaduais da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) aprovaram, por unanimidade, nesta terça-feira (5), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com o 14º e 15º salários. Apesar dos choros, das lamentações e até críticas à imprensa por conta das “pressões”, todos os parlamentares baianos seguiram os colegas de Brasília, que dispensaram as benesses no Congresso no final de fevereiro e recusaram a ajuda de custo. No total, a PEC recebeu o voto dos 62 deputados presentes no plenário. De acordo com o presidente da Casa, deputado Marcelo Nilo (PDT) – que não vota –, nesta quarta (6), a PEC será promulgada. O fim da regalia provocará uma economia de cerca de R$ 2,5 milhões para a AL-BA. Agora, o que esquentará o juízo dos deputados será a discussão sobre a dimuição do recesso, proposta pelo presidente da Casa, mas ainda não discutida pelos parlamentares, segundo os líderes das bancadas ouvidos pelo Bahia Notícias. A proposta de Nilo é reduzir de 90 para 60 dias as férias parlamentares. A ideia é estender o calendário legislativo até o dia 31 de dezembro e retornar no dia 1º de fevereiro e não no dia 15 do mesmo mês, como atualmente. (Bahia Notícias)