Empresa é alvo de investigação do governo federal

Empresa é alvo de investigação do governo federal

A diretoria da empresa Ympactus Comercial, representante da TelexFree no Brasil, reagiu em vídeo divulgado nesta sexta-feira (15) à nota da Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda que diz que os negócios da empresa se assemelham ao esquema de pirâmide financeira, que é ilegal no país. O diretor de marketing da empresa, Carlos Costa, leu a nota ponto a ponto explicando e negando que existam irregularidades na ação da companhia. Em vídeo de pouco mais de 12 minutos, ele diz que a Ympactus presta serviço para a TelexFree, explicando porque a empresa não tem autorização para comércio no país: “A Ympactus só representa, não faz comércio. Se buscarem no contrato, nem inscrição estadual tem, já sabíamos disso. Ela presta serviço para a TelexFree no Brasil, ela não faz comércio no Brasil”. Ele negou o primeiro ponto, que diz que a empresa incentiva a economia informal, garantindo que todo o ganho é declarado ao Ministério da Fazenda e acontece formalmente. Ele se irritou ao explicar o item 5 do documento federal, que diz que a empresa opera com pagamento de comissões excessivas e oferta de ganhos altos e rápidos. “Eu queria saber onde é que tem isso, pelo amor de Deus. E se você souber que alguém está divulgando isso dessa forma, denuncie para a TelexFree. Estamos cansados de mandar emails, colocar informativos que nunca a empresa vai concordar com esse tipo de abordagem (…) A pessoa pode ganhar um dinheiro a mais na TelexFree? Pode! Desde que ela venda mais, venda mais os nosso produtos”, disse.

* Ler mais nos Correios