Foto: Rajesh Kumar Singh/AP

Foto: Rajesh Kumar Singh/AP

Do Bahia Notícias

A cada 15 segundos, uma criança morre de doenças relacionadas à má qualidade da água, segundo estudo divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) nesta sexta-feira (22), Dia Mundial da Água. O Relatório sobre o Desenvolvimento dos Recursos Hídricos, documento divulgado a cada três anos pela ONU-Água, que inclui a Unicef e outros 28 organismos das Nações Unidas, indica que quase 10% das doenças registradas no planeta poderiam ser evitadas se os governos investissem mais em acesso à água, medidas de higiene e saneamento básico. Problemas como a diarreia, geralmente relacionada à ingestão de água contaminada, matam 1,5 milhão de pessoas anualmente. “O despejo de 90% das águas residuais em países em desenvolvimento vão para rios, lagos e zonas costeiras”, diz o documento. Segundo levantamento divulgado pela organização Trata Brasil, de 100 cidades brasileiras pesquisadas, somente 36% têm esgoto tratado, ou seja, quase 8 bilhões de litros de esgoto são lançados nas àguas de rios e mares sem tratamento. “Isso equivale a jogar 3,2 mil piscinas olímpicas de esgoto por dia na natureza”, diz o texto.