A carne apresentava sinais de putrefação e com a presença de larvas de insetos

A carne apresentava sinais de putrefação e com a presença de larvas de insetos

A Polícia Civil da Bahia, após denúncia, apreendeu, na quarta-feira (10), mais de 30 toneladas de carne armazenadas de forma irregular em um frigorífico clandestino, que vinha funcionando no bairro de Valéria, em Salvador (BA). Os dois responsáveis pelo estabelecimento, Orlando Silva Santos, de 34 anos, e José Evaldo Ribeiro de Macedo, de 49, foram presos e conduzidos à Delegacia do Consumidor. O frigorífico funcionava num prédio no Loteamento Jardim Terra Nova. A carne, de origem bovina e suína, não estava refrigerada e grande parte dela estava espalhada sobre o piso do estabelecimento, apresentando sinais de putrefação e com a presença de larvas de insetos. Segundo a delegada Carla Santos Ramos, titular da Delegacia do Consumidor, o frigorífico não tinha autorização para armazenar ou comercializar o produto e utilizava dois selos de autenticação da Adab, em nome de outras empresas, uma delas sediada no Piauí. (Correio)