A Câmara de Vereadores rejeitou, por 6 votos a 5, no início da noite desta segunda-feira (19), as contas da Prefeitura de Ibirapitanga referentes ao exercício financeiro de 2010, sob a responsabilidade do ex-prefeito Antônio Conceição Almeida (PSL), o Gude. As contas já haviam sido rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Segundo o parecer do TCM, a gestão Gude gastou em 2010 mais de R$ 1,6 milhão sem processo de licitação e mais de R$ 1,4 milhão em gastos com locação de veículos, gastou cerca de 54% da receita corrente líquida do município, além de fragmentar despesas para fugir do processo de licitação e não aplicar os índices exigidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal em saúde. A Câmara Municipal convocou o ex-prefeito Gude para apresentar defesa, mas este deu de ombros. O legislativo então convocou a defensora pública Marina Nere Marambaia Lins para defender o ex-gestor, ainda assim Gude levou pau na Câmara de Vereadores. Com a decisão, o ex-prefeito está inelegível por oito anos.

Redação Ubatã Notícias