Audiência
Ubatã FM
Publicidade






“Não me mate”, pediu criança morta por choro em assalto

Pais do menino Bryan, assassinado na Zona Leste de SP (Foto: Kleber Tomaz/G1)

Pais do menino Bryan, assassinado na Zona
Leste de SP (Foto: Kleber Tomaz/G1)

“Não me mate, não mate minha mãe”, foram as últimas palavras de Bryan Yanarico Capcha, de cinco anos, morto em um assalto na região de São Mateus, Zona Leste de São Paulo, na madrugada desta sexta-feira (28). Durante a ação, os assaltantes ameaçavam o menino com uma faca no pescoço e atiraram na cabeça dele. Bryan era filho único da costureira boliviana Veronica Capcha Mamani, 24, e do marido, Edberto Yanarico Quiuchaca, 28. A casa onde moravam foi invadida por seis ladrões com facas e dois com revólveres por volta de 1h. Duas famílias bolivianas foram rendidas e tiveram cerca de R$ 4,5 mil roubadas. A criança se assustou com a situação e começou a chorar. A mãe ainda segurou Bryan no colo, mas não conseguiu acalma-lo. Os criminosos fugiram após o disparo. O boletim de ocorrência indica que os criminosos chegaram a dizer que cortariam a cabeça da criança caso ela não parasse de gritar. (Correios)

7 respostas para ““Não me mate”, pediu criança morta por choro em assalto”

  • Ouvir a juventude? Se eu pudesse dizer algo aos jovens eu diria; protestem, exijam a renuncia destes atuais corruptos e mentirosos no poder. Exijam o fim desta palhaçada de PLEBISCITO, que custará 500 milhões de reais. Dinheiro que como aquele que ja foi desviado em mensalões e propinas durante os últimos 14 anos, deveria ser usado para criar mais empregos, pagar salários dignos a professores, médicos e policiais,dando a todos uma vida digna, com segurança e esperança. Hoje, mais uma pequena criança foi assassinada, Bryan, 5 anos, um sorriso que foi apagado, um futuro estraçalhado por uma bala na cabeça. cada centavo roubado por este governo de ladrões, transformado em mensalões e propinas, matou uma criança nos ultimos anos. Como a pequena Adrielly, 10 anos, lembram? Morreu com uma bala na cabeça esperando 8 horas para ser atendida. Não, jovens, é hora de arrumar a casa. E a gente começa arrumando a casa, botando o lixo para fora. Para bom entendedor meia palavra basta. Chega de acreditar em mentiras e promessas que jamais serão cumpridas por esta quadrilha de ladrões que a 14 anos não fez nada além de roubar. Acordem jovens, o futuro depende e é de vocês.

    • Johnny Wiley says:

      Concordo plenamente, Siegmar. Também acho que o que deveriam estar pedindo nas ruas era “Eleições Gerais já”. Haja vista que uma atitude mais drástica e violenta, que eu apoiaria também, é impossível acontecer com essa Geração Facebook e “Pacifica e Ordeira”, como eles mesmo não se cansam de repetir. Tudo é muito pacífico e ordeiro e nada muda.

  • Nilton ferreira sales says:

    estes bichos terriam que soltar em uma ilha com cobras para ele comer as cobras ou as cobras comer ele por que nao pode nem dar comida e nem cafe porque bicho tem que comer bicho.

  • Silvano Campini says:

    É preciso reprimir e destruir as associações para o crime organizado, que dão cobertura, fornecem as armas e apoio às famílias quando os criminosos estão presos.
    Crimes como este que matou o menino Bryan não tem nenhum atenuante e deveriam ser apenados com o máximo de 30 anos em regime integralmente fechado sem direito a progressão ou semi-aberto, mesmo se o criminoso tiver sido um menor de 18.

    À mãe do menino Bryan quero dizer que todos nós sentimos muito e estamos envergonhados por saber que um brasileiro cometeu esse crime tão odioso quento estúpido e irracional, se fosse por nós público, esse criminoso vil, nunca mais voltaria a ver a luz do sol vivo e em liberdade.

  • Rosilene says:

    E ainda existe Direitos Humanos pra proteger esses assassinos… Que pena da família e da pobre criança inocente. Tem que pegar esses nojentos e fazer eles chorarem, implorando para não serem mortos também.

  • roberto says:

    quando essa peste for presa de pratos cheio de merda n almoço e na janta isso e o q eles merecem comer

  • roberto says:

    desculp peguei pesado por favor apague o comentario q fala em merda

Deixe seu comentário