Foto: José Lins/Secom-PB

Após denúncias de abusos pela Comissão Estadual de Direitos Humanos, que constatou casos de violência nos presídios, gays, lésbicas, bissexuais, transexuais e travestis da Paraíba podem, desde o início deste mês, ficar em alas exclusivas nos três principais complexos prisionais do estado. Segundo a Folha, cerca de 40 detentos já solicitaram ingresso aos setores. Segundo o secretário de Administração Penitenciária, Walber Virgolino, a proposta é levar o projeto a todos os presídios (18 penitenciárias e 61 cadeias públicas) até o próximo ano, inclusive com a construção de pavilhões exclusivos. “As pessoas têm o direito de escolher com quem querem se relacionar. Precisávamos acabar com essas violações”, afirma o secretário. (Bahia Notícias)