Audiência
Ubatã FM
Publicidade






Ubatã: Sessão termina em confusão após direito de resposta negado

Professionais da Educação lotaram Câmara Municipal (Foto: Valdir Santos/Ubatã Notícias)

Profissionais da Educação lotaram Câmara (Foto: Valdir Santos/Ubatã Notícias)

Sessão realizada na noite desta segunda-feira (16) discutiu (ou tentou) o Reordenamento da Rede Municipal de Educação e a revisão do Estatuto do Magistério. A prefeita de Ubatã, Siméia Queiroz (PSB), e a Secretária de Educação, Rita Falcão, foram convidadas a participar da sessão para prestar esclarecimentos.

Nos pronunciamentos, os vereadores teciam críticas à gestão municipal, mas ao mesmo tempo reconheciam as dificuldades referentes à educação, cujos recursos do Fundeb sequer pagam a folha do setor. O Secretário de Administração discursava e foi interrompido duas vezes por profissionais da educação.

O clima esquentou no momento em que a Secretária de Educação tentou usar a pausa na fala de Expedito Rigaud para responder questionamentos dos vereadores, quando o presidente da Câmara, Nino Maragon (PDT), mandou o operador de som cortar a palavra de Falcão, que ficou indignada. Não satisfeito, Maragon mandou os seguranças retirarem a Secretária, o que foi impedido por parte dos presentes.

ORDEM PARA RETIRADA DE SECRETÁRIA CAUSOU POLÊMICA

Embora o Regimento Interno da Câmara preveja a suspensão da palavra, os profissionais da educação não aprovaram a atitude de Nino Maragon de cortar o pronunciamento da Secretária de Educação e tampouco de tentar expulsá-la do local. A prefeita Siméia Queiroz (PSB), que já havia discursado, pediu novamente a palavra e solicitou tranquilidade aos presentes, solicitando que um outro momento fosse marcada para discussão de questões referentes à educação. O presidente da Casa ainda tentou continuar, mas os professores deixaram o espaço.  (Ubatã Notícias)

As imagens são do fotógrafo Valdir Santos. Clique aqui!

9 respostas para “Ubatã: Sessão termina em confusão após direito de resposta negado”

  • Ubatense com vergonha says:

    Quem comanda tem que ter a destreza e o equilíbrio suficientes para apaziguar situações, tem usar do bom senso ao extremo, mesmo que não concorde com as colocações do interlocutor, objetivando evitar o mal maior. A Secretária de Educação era convidada da Câmara dos Vereadores e, no entanto, foi severamente maltratada pelos anfitriões.

    A Câmara de Vereadores jamais poderia ter dispensado à Secretária de Educação do Município e demais autoridades presentes aquela falta de cortesia, o que vem ratificar o despreparo de algumas pessoas para o exercício da autoridade que lhe fora delegada, bem como a falta de preparo adequado para conviver com a divergência de opinião e vivenciar o exercício da cidadania.

  • Memória says:

    Já presenciei isso na sessão em dezembro de 2009, quando foi para aprovar o estatuto e o plano de carreira, onde dois vereadores fizeram igual com uma professora que estava defendendo os direitos da categoria. Na época o plano era unificado e eles não permitiram, só aprovavam se não fosse unificado.

  • SUZI says:

    com exeçao da professora joilda, de carlinhos diplomata. ze silva o resto mpra mim, é resto mesmo.

  • mamis says:

    A PROFESSORA RITA FALCAO MERECE RESPEITO POR PARTE DESSE TAl nino maragon E A SUA TROPA. VÁ ADIANTE PROFESSORA RITA FALCAO POIS ESSES AI NUNCA ESTUDARAM QUE POR SINAL SE EXPRESSAO MUITO MAL, PRINCIPALMENTE ESSE PRESIDENTE. QUEM É ELE PRA EXPULSAR UMA PROFESSARA DO SEU NIVEL. SE RESPEITE SEU PRESIDENTE E PROCURE TRATAR O POVO BEM POIS ESSA CASA AI PERTENCE A TODOS NOS.

  • anonimo says:

    É verdade suzi, é porque eles estão quietos, sem cobrar nada da prefeita, e não mostram a realidade que está o municipio. o que lhe incomoda suzi é que vc deve ser mais uma que se beneficia com o atual governo, deve ter um cargo bom na educação ou em outro setor. Mas a verdade é vereadores que vc diz que é “resto” quando cobra da prefeita as coisas erradas que tem no municipio é querendo ajuda-la a consertar. Mais vc só tá se importando com o seu salario fim de mes né, eu sei como é. Coitada da prefeita com gente igual a vc que só balança a cabeça concordando com tudo.

  • Anônimo says:

    Ao senhor e presidente da câmara de vereadores Nino Maragon, o senhor apenas reformou a câmara, mas não é o dono.
    A pessoa que é colocada como líder de uma instituição publica e democrática não se deve agir como um tirano.
    Lamentável sua atitude de colocar uma pessoas pra fora de um lugar que nem se quer é seu.
    4 anos passa depressa cara e única coisa que ficará é seu nome gravado na plaqueta na frente da câmara.
    Na próxima sessão coloca apenas um microfone, o seu.

  • Que pena says:

    Faz-se necessário ter aptidão para o mando, ter educação enquanto anfitrião no trato dos convidados e obedecer ao direito elementar de defesa, de esclarecimentos; afinal, a Secretária de Educação do Município de Ubatã não se convidou para tentar se promover na Câmara dos Edis, ela não adentrou aquela Casa aleatoriamente, sem autorização para tal.

    O tratamento dispensado à Secretária de Educação de Ubatã, Profª Rita Falcão, e demais autoridades na Sessão de ontem da Câmara de Vereadores revela o quão a ausência de polidez, excesso de deselegância e descortesia e a falta de tino no trato para com seus convidados, sejam eles autoridades ou simplesmente cidadãos comuns, tem dominado a política e parte das instituições de Ubatã, cujos representantes se julgam donatários, se revelam verdadeiros tiranos, imginando que seus cargos são vitalícios.

    Sinta-se apoiada, Rita Falcão, pelas pessoas de bem de Ubatã e continue sue competente trabalho à frente da Educação do Município.

    Que pena.

  • reginaldo tavares says:

    Tem um velho ditado que diz que quando um macaco quando come mel se lambuza, quer dizer o Presidente da câmara não teve a postura que requer o cargo e tenta expulsar uma cidadã, da câmara só em Ubatã acontece isso.

  • Bruna Bispo says:

    Quem o Presidente da Câmara pensa que é? o dono da Câmara? Ele é só mais um dos nossos muitos empregados, ou “representantes” do povo. O Brasil é essa baderna porque as pessoas têm os políticos como deuses a ser venerados, esquecendo que eles estão no poder somente para nos representar. Lamentável!!!

Deixe seu comentário