Declaração do papa foi dada à Jornal de Israel

A Igreja Católica se tornou “obcecada” com a pregação contra o aborto, o casamento gay e a contracepção, afirmou o papa Francisco, em uma entrevista concedida ao jornal jesuíta La Civiltà Cattolica, no mês de agosto. “Não podemos insistir apenas em assuntos relacionados ao aborto, ao casamento gay e ao uso de métodos contraceptivos. Isso não é possível”, disse o pontífice ao também jesuíta Antonio Spadaro, editor-chefe da publicação. As declarações foram divulgadas nesta quinta-feira (19) por jornais jesuítas de diferentes países. O papa afirmou ainda que decidiu deliberadamente não falar sobre tais temas por considerar que a Igreja deve ser uma “casa para todos”, e não uma “pequena capela” focada na doutrina, na ortodoxia e em uma agenda limitada de ensinamentos morais. “Eu não falei muito sobre essas coisas, e fui repreendido por isso. Mas, quando falamos sobre essas questões, temos que falar sobre elas em um contexto. O ensinamento da igreja quanto a isso é claro, e eu sou um filho da igreja, mas não é necessário falar sobre esses assuntos o tempo inteiro”, completou. (Bahia Notícias)