Vereador é acusado de crimes contra a Segurança Nacional

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recomendou que o vereador Marco Prisco (PSDB) seja transferido do Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília, onde está internado, para o presídio federal de Porto Velho, capital de Rondônia. Ele encaminhou ao Supremo Tribunal Federal o resultado do parecer médico que atestou a falta de necessidade de internação do líder grevista da Polícia Militar baiana. A decisão final sobre a transferência de Prisco, anteriormente custodiado no Complexo da Papuda, será do ministro do STF Ricardo Lewandowski. “O laudo é bastante claro: não há necessidade de internação hospital, de modo que não mais subsiste a manutenção do interessado no nosocômio [hospital]. Outrossim, a hipótese é de, em cumprimento ao que já determinado, presentes os requisitos da prisão preventiva, seja ele encaminhado para o presídio federal em Porto Velho”, diz o procurador-geral no documento. O relatório médico que negou a importância de internação domiciliar ou hospitalar do tucano foi uma resposta solicitada pela sua defesa, a qual alegou que Prisco sofrera infarto dentro da prisão. O vereador foi detido em abril para cumprir prisão preventiva de 90 dias, acusado de crimes contra a segurança nacional, por liderar o movimento paredista dos militares em 2012. (Bahia Notícias)