Dados são do primeiro trimestre de 2014

A economia brasileira registrou no primeiro trimestre do ano crescimento de 1,9% na comparação com o mesmo período de 2013. O índice fica abaixo do alcançado por países que também tiveram impactos da crise econômica, como os Estados Unidos que obtiveram 2,3%. Segundo o economista-chefe da Austin Rating, Alex Agostini, a alta do Produto Interno Bruto (PIB) do país foi maior do que a de nações que ainda se recuperam dos efeitos de turbulências globais, como Espanha, 0,6%; Portugal, 1,2%; e Itália, -0,5%. O resultado também foi superior ao da Rússia, 0,9%, que passa por uma crise com a Ucrânia, e próximo ao do México, 1,8%; que atravessa um momento de readequação. Em relação ao grupo de cooperação Brics, o país ficou atrás da China, 7,4%; e Índia, 4,6%; mas superou a África do Sul, 1,6%; e a Rússia, 0,9%. O levantamento foi elaborado pela Austin Rating, com base em dados do IBGE, em pareceria com os bancos centrais dos países pesquisados, com a Eurostat [agência estatística da União Europeia], com a Organização para Desenvolvimento Econômico (OECD) e com o Banco Mundial. Informações do Estadão.