Prisco ficou preso por quase 60 dias (Foto: Bahia Notícias)

Libertado na madrugada desta quarta-feira (4) do presídio da Papuda, em Brasília, onde estava preso desde abril deste ano, o vereador de Salvador Marco Prisco (PSDB), que chefiou três greves da Polícia Militar na Bahia, chegou à capital e foi direto à Câmara dos Vereadores, onde se reuniu com o presidente da Casa, seu correligionário, Paulo Câmara (PSDB). O legislador, que responde por “crimes políticos graves contra a segurança nacional” cometidos durante a paralisação policial de 2012, teve a detenção revogada na última sexta-feira (30), mediante o cumprimento de uma série de restrições judiciais. Contatada pelo Bahia Notícias, a assessoria do tucano afirmou que Prisco ainda não sabe exatamente a quais medidas é submetido e, por isso, não deve dar entrevistas antes de encontrar seus advogados. Ainda segundo o setor de imprensa, ele está 20 quilos mais magro do que quando foi preso, com graves problemas gástricos, e deve visitar um médico ainda nesta quarta. Desde o início de maio, o vereador dispõe de licença não-remunerada da Câmara, com prazo de 60 dias para retorno. A assessoria não soube responder qual será o destino legislativo de Prisco. (Bahia Notícias)