Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O assassinato do ipiauense Joatan Antunes Rotandono Silva, de 30 anos, na noite de quinta-feira (12), em Eunápolis, pode ter sido uma execução. Foi o que informou na manhã desta sexta-feira (13) o delegado Cícero Feitosa, titular da 1ª Delegacia Territorial do município. O corpo do eletrotécnico foi localizado na antiga Rua do Forno, no bairro Stela Reis. De acordo com Cícero, a vítima, que trabalhava na empresa Engelmig, foi atingida por, pelo menos, seis tiros. A quantidade de disparos e o fato de o assassino não ter levado os pertences do eletrotécnico – como um celular e uma carteira contendo R$ 300 -, reforçam a tese de vingança, diz o delegado. De acordo com o site Radar64, a perícia recolheu ao lado do corpo cerca de 10 estojos e projéteis de munição calibre Ponto32, usados supostamente em pistolas. No local, a delegada plantonista Elizabeth Salvadeu, que realizou o levantamento cadavérico, não encontrou nenhuma testemunha do crime. Há indícios de que o crime tenha sido passional. O eletrotécnico residia sozinho no bairro e os seus familiares na cidade de Ipiaú. Joatan era filho do conhecido “Batista Fotógrafo”. O corpo será velado na Rua Antônio Andrade, centro de Ipiaú. O sepultamento acontece neste sábado(14), às 08h da manhã no Cemitério Jardim da Saudade. (Giro em Ipiaú)