Instalações dos alemães durante a Copa do Mundo

Apesar de toda a boa impressão deixada pela seleção alemã no sul da Bahia durante a Copa do Mundo, os visitantes estão sendo acusados de não pagarem seus débitos. A empresa contratada pela Federação Alemã (DFB) para construir e administrar a concentração e o CT Campo Bahia, a Acquamarina Santo André Empreendimentos Imobiliários, é acusada de dar calote em fornecedores, empresas, artistas e até mesmo na conta de luz. Os credores planejam ingressar na Justiça na próxima semana para exigir o valor de quase R$ 500 mil. Destes, R$ 300 mil reais são referentes aos serviços de um grupo de artistas plásticos contratados para participar das instalações das casas da concentração. A empresa responsável pelo gramado do Campo Bahia, a Greenleaf, cobra R$ 166 mil pela instalação e manutenção do único campo do centro de treinamento e pensa em retirar os equipamentos de irrigação para minimizar o prejuízo. Eles ainda receberam cinco cheques sem fundo, que estão na relação do Serasa. Já a Companhia Elétrica do Estado da Bahia (Coelba) não recebeu os vencimentos da conta de luz do espaço, no valor de R$ 6.343,95. (Globo Esporte)