Declaração foi feita ao Jornal a Rádio Metrópole

O governador Jaques Wagner afirmou nesta segunda-feira (25) que acredita em um segundo-turno com a presidente Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva, presidenciável pelo PSB.  “Marina deslocou Aécio [Neves, PSDB] no primeiro turno. Ela está chegando no segundo turno. Aí serão duas mulheres com histórias parecidas. Marina não tem uma coligação forte”, avaliou, em entrevista à rádio Metrópole. Wagner atribuiu o crescimento da candidatura do PSB à morte de Eduardo Campos no último dia 13 em um acidente aéreo, do qual Marina era vice na chapa. “Eleição é decisão do povo, é paixão. Claro que a morte de Eduardo Campos jogou uma carga de emoção, de comoção no Brasil muito grande. Marina virou um símbolo dessa comoção. É cedo dizer se essa comoção vai sustentar”, pontuou. (Bahia Notícias)