Laudo apontará causa da morte da jovem (Foto: Giro em Ipiaú)

O fato que motivou a morte de Milena Ferreira Silva, de apenas 21 anos, no sábado (15) em Jequié só deve ser revelado daqui a dois meses. A demora, de acordo com o Instituto Médico Legal de Jequié, se deve à necessidade de exames (toxicologia, alcoolemia e anatomopatológico), que não são realizados na unidade do interior. O material biológico de Milena, assim como de todos os corpos recebidos no IML de Jequié, serão enviados só no final do mês para o Instituto Nina Rodrigues, onde as investigações serão concluídas. A jovem, que foi eleita neste ano Garota Junina de Itagibá, no sudoeste do estado, faleceu no Hospital Prado Valadares, em Jequié. Antes, Milena teria passado mal desde a quinta-feira (13) onde foi hospitalizada ainda em Itagibá. Segundo relato do site Giro em Ipiaú, na cidade natal de Milena comenta-se a possibilidade de a jovem ter feito uso de anabolizantes, produtos usados para aumento de massa muscular, o que pode ter agravado o estado de saúde da jovem. A hipótese, no entanto, é negada por familiares da vítima. (Bahia Notícias)