Bianca Toledo e Felipe (Foto: Divulgação)

A pastora Bianca Toledo afirmou na noite desta terça-feira (5), em vídeo publicado no Facebook, que seu ex-marido, o pastor Felipe Heiderich, é homossexual e tem envolvimento com casos de pedofilia. Ele está preso desde o último dia 4 de julho na Penitenciária de Bangu 1, zona oeste do Rio de Janeiro, por crime de estupro de vulnerável. Segundo o relato da pastora, Heiderich ainda confessou o crime para ela. “A investigação de pedofilia torna mais grave e triste tudo que descobri. O pedido de prisão do MP (Ministério Público) foi feito mediante uma série de provas contundentes. E as provas não param de chegar, porque Deus disse que traria tudo a tona para temor da igreja diante do engano que assola os últimos dias. Orem por mim! Estou de Luto. Mas agora eu só quero Justiça!”, disse Bianca. Na publicação, a pastora contou ainda estar abalada com a descoberta. “Como mãe eu posso dizer que os últimos dias foram os piores da minha vida. Ele está atrelado com crime de pedofilia e eu estou aguardando a justiça do céu e da terra (…)”, disse. O casal lidera o Ministério Aliança Mundial de Evangelização e Ensino (AME), com sede no Rio. Nesta quarta-feira (6), o senador e pastor Magno Malta (PR-ES) afirmou no plenário do Senado que o pastor foi preso após abusar do próprio enteado de 5 anos. Ele também chamou o suspeito de “falso pastor”. “O fato é que a pastora Bianca Toledo, casada com o senhor Felipe Heiderich, ela descobriu que esse pastor, falso pastor, estava abusando de seu filhinho de cinco anos de idade”, disse o senador, que afirmou ter tido acesso ao pedido de prisão do pastor, feito pelo do Ministério Público do Rio de Janeiro ao juiz da 17ª Vara Criminal Paulo César Vieira Carvalho Filho. “O garoto relata todos os fatos, já foi ouvido por psicólogo e psiquiatra”, acrescentou o político. (Bahia Notícias)