'Nego Pom' foi confundido com traficante rival (Foto: Divulgação)

‘Nego Pom’ foi confundido com traficante rival (Foto: Divulgação)

O jovem preso suspeito de matar o dançarino e produtor Marcos Venício de Jesus, conhecido como ‘Nego Pom’, confessou o crime, em depoimento, e disse que a vítima foi morta porque foi confudida com um integrante de uma facção rival. A informação foi passada ao G1 pelo delegado Nilton Borba, titular da 5ª Delegacia (Periperi), nesta sexta-feira (14). O crime ocorreu em junho do ano passado, em Salvador. De acordo com o delegado, o suspeito, identificado como Gildásio Silva dos Santos, o “Gate”, de 23 anos, também é suspeito de gerenciars “bocas de fumo” em uma parte do bairro de Alto de Coutos, no subúrbio. Conforme Borba, na delegacia, Gildásio como o crime contra o dançarino aconteceu.

Gate é apontado pela polícia como chefe do tráfico de Alto de Coutos (Foto: Divulgação)

Gate é apontado como chefe do tráfico de Alto de Coutos (Foto: Divulgação)

“Ele disse que o Nego Pom chegou para comprar maconha e, como o pessoal não conhecia ele, ficou desconfiado. Chegou procurando uma pessoa de uma facção rival, mas ele parou no lugar errado. [Nego Pom] falou gíria de outro grupo que é contrário a eles. Aí resolveram matar o dançarino porque achavam que ele era alemão [rival]”, explicou o delegado. Duas armas foram apreendidas com o suspeito, uma espingarda calibre 12 e um revólver calibre 38, que foram encaminhadas para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT), onde serão analisadas para testar compatibilidade com o armamento usado no assassinato do dançarino Nego Pom. (G1)