Os dados são da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab)

Os dados são da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab)

Se não houvesse os acidentes de trânsito, sobrariam leitos nos hospitais da Bahia. Pode parecer absurdo, mas esse é o panorama do impacto que os acidentes graves de trânsito causam no sistema de saúde. Só no primeiro trimestre deste ano, foram 2.049 internações de vítimas de acidente de trânsito, sendo 1.006 (49,1%) por moto. Os dados são da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). Segundo o titular da Sesab, Fábio Villas Boas, os acidentes com motociclistas deixam sequelas mais graves nos pacientes, que precisam de um tempo maior de internamento. “Os acidentes são mais graves, deixam mais sequelas, e os pacientes permanecem mais tempo internados, impactando gravemente (na ocupação) de leitos dos hospitais”, explica. Villas Boas afirma que pacientes de acidentes de moto chegam a ficar 90 dias internados ou mais, “em UTI e em apartamentos também”. Segundo o secretário, a faixa etária dessas vítimas é de 18 a 30 anos. “Mais da metade de hospitais da Bahia inteira, seja de hospitais municipais quanto estaduais é ocupada por acidente de trânsito, seja de moto, seja de carro”, concluiu. (Correio)