Ar-condicionado está quebrado e sala tem fiações expostas (Foto: TV Santa Cruz)

Moradores de Ilhéus, na região sul da Bahia, e funcionários da 7ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Coorpin) reclamam das más condições do prédio em que funciona a unidade policial, que está sem banheiro, com mofo e infiltrações nas paredes, além de fiações expostas, segundo denúncia do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindipoc) Os problemas estruturais do prédio estão na parte externa e interna. O portão lateral da garagem está quebrado e com ferrugens. O sistema de monitoramento externo não funciona e a fachada está com a pintura descascando. No interior do prédio, o alojamento dos policiais está com colchões velhos e com sanitário sem funcionar. Na recepção, quem chega ao local para procurar atendimento encontra cadeiras velhas e quebradas. “A gente vem prestar uma queixa e está tudo assim bagunçado”, reclama a diarista Ednei Neves.

Cadeiras da recepção da unidade estão velhas e quebradas (Foto: TV Santa Cruz)

Na madrugada da última segunda-feira (19), o rompimento de uma tubulação inundou parte da carceragem da unidade. Imagens que mostram o acúmulo de água no local foram divulgadas pelo Sindipoc. Na sala do plantão central, é possível ver mofo nas paredes e infiltrações. Além disso, o ar-condicionado do local está sem funcionar. A água que vaza do equipamento é aparada no chão por um balde. No local também há fiação exposta.  A Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-BA) informou, por meio de nota, que a reforma da delegacia de Ilhéus e de outras unidades de cidades do interior do estado está dentro de um cronograma que já vem sendo executado. O órgão, no entanto, não informou quando a obra da unidade de Ilhéus deve começar. (G1)