Gil Gomes foi um dos principais repórteres policiais do Brasil

O jornalista Gil Gomes, 78 anos, morreu nesta terça-feira (16), em São Paulo. Conhecido pelo programa “Aqui Agora”, do SBT, o ex-repórter policial convivia há 13 anos com Mal de Parkinson.  Segundo a família, Gil passou mal nesta segunda (15) e foi levado desacordado para o Hospital São Paulo, mas não resistiu. A causa da morte não foi divulgada. Gil era casado com Eliana Izzo, com quem teve duas filhas, Flávia e Nathalie. Ele também foi casado com a escritora Ana Vitória Vieira Monteiro, com quem teve três filhos Daniel, Vilma e Guilherme. O ex-repórter começou sua carreira na extinta Rádio Marconi, na década de 1960. Mas foi durante os anos 1991 e 1997, ele conquistou o grande público na televisão no programa “Aqui Agora”. Ele também participou da Escolinha do Barulho, da RecordTV e também comandou um programa na Rádio Tupi, em 1999. Depois que descobriu a doença, em 2005, ele ficou afastado para se tratar. Em 2016, Gil recebeu o convite de um empresário para comentar um programa patrocinado por uma rede de farmácias. Em entrevista ao R7, na época, ele comemorou o retorno ao trabalho. “Esse trabalho está me fazendo muito bem. Melhorou minha cabeça, meu entusiasmo, minha vontade de viver. Eu andava cabisbaixo, estive arrasado. Minhas pernas estão boas, mas não saia da poltrona”, disse. (Correio)