Raquel Dodge, Procuradora-geral da República (Foto: Divulgação)

Em discurso, Raquel Dodge, procuradora-geral da República, disse que a constituição instituiu um governo civilizado e de leis, ao garantir a liberdade de imprensa, de opinião, de crítica, de reunião e de autonomia universitária. A procuradora-geral menciona temas que estiveram em discussão nos últimos dias, com notícias de restrições à imprensa e ao debate político nas universidades. Dodge também citou que a carta magna prestigia a defesa das minorias, a erradicação da pobreza e a proteção do meio ambiente. “A constituição repudia toda forma de discriminação”, disse. Após declarar que a Constituição Federal é um marco para superar as desigualdades sociais, a procuradora disse sobre a carta: “Não basta reverenciá-la, é preciso cumpri-la”, disse. Jair Bolsonaro não aplaudiu o discurso de Raquel Dodge. A procuradora-geral denunciou o presidente eleito por racismo em junho. Nos bastidores, a equipe de Bolsonaro ventila a possibilidade do presidente eleito não reconduzir Dodge ao cargo. (Folha)