Homem confessou crime e alegou ciúmes da ex-companheira (Foto: Polícia Civil)

A professora Marilene Batista, de 42 anos, achada morta dentro do quarto de uma pousada de Alagoinhas, a 125 quilômetros de Salvador, foi vítima de feminicídio. O crime chocou os moradores da cidade. Na última sexta-feira (12), ela foi morta com golpes de canivete no pescoço pelo ex-companheiro, Carlos Bonfim Queiroz, que se hospedou com ela no estabelecimento. Segundo a polícia, Carlos Bonfim teve o mandado de prisão temporária cumprido no domingo (14), em Alagoinhas, depois de ser localizado em um bar, no bairro Sítio Matias. De acordo com a titular da delegacia de Alagoinhas, Amanda Brito, que investiga o caso, Carlos confessou o crime e alegou que matou a ex-companheira por ciúmes. Segundo a polícia, Marilene foi assassinada enquanto estava dormindo. O homem foi levado pela Polícia Militar para a Central de Flagrantes de Feira de Santana. Ele será encaminhado para o sistema prisional, onde vai permanecer à disposição da Justiça. (G1)