Professores da Uneb realizaram assembleia em Salvador (Foto: Divulgação)

Os professores da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), em greve há 65 dias, aceitaram proposta do governo e decidiram encerrar a paralisação da categoria, em assembleia realizada nesta quarta-feira (12), em Salvador. Anteriormente, a assessoria de comunicação Associação dos Docentes da Uneb (Aduneb) havia informado que as aulas seriam retomadas já na quinta-feira (13). Porém, por volta das 17h50, a Aduneb corrigiu a informação e disse que as aulas só irão voltar na segunda-feira (17). A Aduneb ainda divulgou que as discussões para tratar da reposição dos dias de aula perdidos já vão começar na quinta-feira. A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) também realizou uma assembleia nesta quarta, mas decidiu manter a paralisação até que o governo assine um termo de acordo conforme estabelecido no documento acordado entre as partes em reunião na segunda-feira (10). Uma nova reunião está marcada para a sexta (14). A assessoria de comunicação da Uneb informou que, apesar de os docentes da instituição terem decidido pelo fim da greve, ele permanece em “estado de mobilização” para cobrar itens do governo que ainda não foram acordados. O “estado de mobilização” significa que, em caso de divergências nas negociações, uma nova paralisação pode acontecer a qualquer momento. Entre os pontos ainda sem acordo entre governo e professores está a reivindicação dos docentes de pagamento de 5,9% de reajuste no salário base no ano de 2019. (G1)