Veículos ocuparam a praça Rui Barbosa e Rua Dois de Julho (Foto: Giro em Ipiaú)

Motoristas de transporte alternativo na microrregião de Ipiaú realizaram um protesto na manhã dessa quarta-feira, 21. Dezenas de veículos ocuparam a praça Rui Barbosa e Rua Dois de Julho, centro da cidade. A categoria realizou uma passeata e em seguida uma carreata em direção a BR-330, saída para Barra do Rocha. O movimento reuniu trabalhadores de Ipiaú, Ibirataia, Itagibá, Dário Meira, Barra do Rocha, Ubatã, Ibirataia e Jitaúna. Os motoristas protestaram contra o Projeto de Lei nº 13.855 sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro no mês passado. Segundo a lei, o transporte pirata — seja de ônibus ou van escolar sem autorização ou transporte remunerado de pessoas ou bens — passa a ser classificado de infração gravíssima, com multa (multiplicada por cinco, no caso do escolar) e perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação, além da remoção do veículo como medida administrativa.

Motoristas de transporte alternativo realizaram protesto (Foto: Giro em Ipiaú)

As novas punições entram em vigor em outubro. Hoje o Código de Trânsito Brasileiro classifica o transporte escolar ilegal como infração grave, e o de pessoas e bens, como infração média. “Eles dizem que somos transporte clandestino, mas somos clandestino porque eles (políticos) não dão oportunidade para a gente regularizar e tampouco condições para a gente trabalhar. Por isso estamos hoje unidos para protestar contra essa lei”, comentou Jean Carlos. Estima-se que na microrregião de Ipiaú, atuam cerca de 250 motoristas de transportes alternativos. Outra reclamação dos proprietários é em relação a “perseguição” da Agerba, órgão do governo do estado. Os motoristas afirmam que são tratados de forma humilhante pelos agentes. O movimento que acontece em Ipiaú é paralelo a outros da categoria em várias partes do Brasil, inclusive em Brasilia. (Giro Ipiaú)