Presidente foi criticado por procuradores da república (Foto: Reuters)

Procuradores da República que atuam na área ambiental rebateram as declarações do presidente Jair Bolsonaro, que disse, sem apresentar provas, por dois dias consecutivos , que ONGs estariam por trás do aumento das queimadasno Brasil. Para o coordenador da Câmara do Ministério Público Federal (MPF) que cuida de crimes ambientais, subprocurador-geral da República Nívio de Freitas, a declaração de Bolsonaro foi um “despropósito”.— Não há evidência nenhuma de que ONGs estariam por trás disso. Se o presidente tinha alguma suspeita, deveria ter mandado a Polícia Federal investigar — disse o subprocurador Nívio de Freitas. Segundo ele, os discursos tanto do presidente Bolsonaro como de outras autoridades em relação à nova política ambiental do governo podem estar incentivando o aumento do desmatamento e das queimadas no Brasil. Ler mais no O Globo