Bolsonaro após um café da manhã no Palácio da Alvorada (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro sinalizou que não fechou as portas para o recebimento de recursos. Depois da cobrança por verbas feita por governadores da Amazônia Legal em reunião realizada o chefe do Executivo federal flexibilizou o discurso e disse que o Brasil está aberto a receber doações, desde que bilateralmente. Além do dinheiro, o governo também aceitará suporte para apagar as queimadas na Amazônia. A prova disso é que o Chile vai operar na região com quatro aviões especializados em combate aéreo contra incêndio, destacaram ele e o presidente chileno, Sebastián Piñera, após um café da manhã no Palácio da Alvorada, nesta quarta-feira (28/8).  Mesmo tendo flexibilizado o tom em relação à ajuda ambiental e financeira, a queda de braço com o presidente da França, Emmanuel Macron, permanece. A ideia é que o Brasil dialogue um eventual recebimento de recursos bilaterais da França, somente após Macron se retratar sobre tê-lo chamado de mentiroso e por ter sugerido uma “internacionalização” da Amazônia. Ler mais no Correio Braziliense