Um grupo de cinco pessoas foi presa nesta sexta-feira (30) por associação criminosa e envolvimento em uma tentativa de homicídio. De acordo com as investigações, o motivo do crime é uma rixa entre famílias ciganas da Bahia. Quatro dos suspeitos vieram do estado contratados para matar o desafeto. Dois dos suspeitos são naturais de Gongogi e Ipiaú. O caso está sob responsabilidade da 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro). O delegado-adjunto da unidade, Paulo Henrique Alves de Almeida, afirma que o grupo praticou a tentativa em 15 de agosto e não retornaram à Bahia porque pretendiam consumar o crime.

Baianos foram presos em Brasília nesta sexta-feira (Foto: Divulgação)

A rixa entre às famílias “já culminou com vários homicídios na Bahia, um no Tocantins e outro em Rondônia”, detalha Paulo Henrique. Durante a operação para prender o grupo, as equipes encontraram vários aparelhos celulares, três veículos e uma pistola .40, “provavelmente utilizada na tentativa de homicídio”. A vítima levou cinco tiros, foi socorrido e sobreviveu. Num dos homicídios causados pela rixa entre ciganos culminou na morte do também cigano Iranildo Queiroz, sequestrado e morto em Ilhéus (lembrar) em agosto de 2017. (Correio Brasiliense/Ubatã Notícias)