Estimativa foi divulgada nesta terça-feira pelo IBGE (Foto: Divulgação)

Menos água e mais feijão na panela, e em abundância. A produção baiana de feijão, na chamada segunda safra, que vai de abril a setembro, deve ser 487,5% maior do que no mesmo período do ano passado. Na Bahia, as lavouras cultivadas nesta época do ano devem gerar 123 mil toneladas a mais do que em 2018, alcançado quase 149 mil toneladas. A estimativa atualizada da safra baiana de grãos foi divulgada nesta terça (10/9) pelo IBGE, com base em dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Os dados indicam resultados praticamente consolidados, já que as principais regiões produtoras estão começando ou encerrando a temporada de colheita, e as variações climáticas já não devem influenciar tanto no volume final produzido. A maior parte da produção de inverno está concentrada na zona rural de municípios do nordeste do estado, como Euclides da Cunha, Monte Santo, Quijingue, Cansação e Adustina. A chuva chegou tardiamente na maior parte dos municípios, mas permaneceu regular ao longo dos últimos quatro meses beneficiando as plantações. Bem diferente do ano passado quando as perdas chegaram a mais de 95%. *Ler mais no Correio.