Conforme as investigações, o suspeito procurava as vítimas a partir de anúncios de emprego em um site de anúncios. Em seguida, se passava por motorista do suposto contratante inventado por ele e dopava as mulheres para cometer os crimes. De acordo com a delegada Fernanda Porfírio, diretora do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), mais vítimas ainda podem aparecer. “Se trata de uma investigação que iniciamos durante o carnaval deste ano, com registros em diversas unidades de Salvador e RMS. Ele confessa 13 estupros e acreditamos que esse número pode aumentar”, disse, em nota, a delegada Fernanda. A Polícia Civil informou, ainda, que, com o suspeito, foram apreendidos medicamentos, coldre para arma, um comprimido de estimulante sexual, além de uma balaclava preta, que é uma touca para cobrir a cabeça. Luís Alberto já tinha sido preso em flagrante por estupro, em 2007, e tem uma condenação por receptação de veículo roubado. Ele está à disposição da Justiça e vai ser encaminhado para o sistema prisional.