A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu na manhã de hoje quatro pessoas suspeitas de envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, em março de 2018. Entre elas está Elaine de Figueiredo Lessa, mulher do sargento reformado da PM Ronnie Lessa, acusado de cometer o crime. Além de Elaine, a polícia prendeu Bruno Figueiredo, irmão dela, Márcio Montavano, o “Márcio Gordo”, e Josinaldo Freitas, o “Di Jaca”. Eles são suspeitos de ajudar a ocultar provas, entre elas, a arma usada no crime. Ronnie também é alvo de mandado, mas ele já está preso. As acusações são de obstrução de Justiça, porte de arma e associação criminosa. A operação, chamada de “Submersus”, cumpre também 20 mandados de busca e apreensão. O advogado de Elaine, Fernando Santana, disse que ficou surpreso com a prisão “Elaine era testemunha, prestou depoimento aqui [na Delegacia de Homicídios] e agora foi presa?”, questionou o defensor. O UOL não conseguiu contado com a defesa dos demais suspeitos. Continue lendo