O prefeito ACM, durante a 76° Reunião Geral da Frente Nacional dos Prefeitos, realizada em Salvador, na manhã desta terça-feira, 8, não negou a possibilidade de, nos bastidores, estar conversando com partidos mais à esquerda visando um fortalecimento da chapa para próxima eleição municipal que, ao que tudo indica, será encabeçada pelo atual vice-prefeito Bruno Reis. “Tudo é possível. Em 2012, quando eu fui candidato a prefeito fiz aliança com o PV, tirando o partido do campo das esquerdas. Aqui, na Bahia, era um partido historicamente mais ligado ao PT. Eles compuseram a minha chapa e fazem parte do meu governo até hoje, ajudando a gente a construir um conjunto de políticas de sustentabilidade. Não acho que deva ter embargo nenhum em qualquer tipo de conversa”, disse o prefeito. Embora não tenha negado o diálogo, ele afirma que conversas e encontros não são determinantes para construir alianças. “Até porque não tenho ainda um candidato, que só será anunciado em dezembro”. Bruno, por sua vez, disse que, no momento, está mais concentrado em cumprir a agenda enquanto vice-prefeito e atual secretário Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), mas, assim como o prefeito, disse estar aberto ao “diálogo com todos os campos”. “Durante os meus 20 anos de vida pública tenho relação no mais alto nível com todos os partidos e correntes. A partir do momento que nosso grupo definir quem será o candidato, se for eu o escolhido vou abrir, tenho relações com políticos, isso pode resultar, ou não, em entendimentos políticos”, completou. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que também iria participar do encontro, cancelou a vinda para Salvador. Em conversa com o prefeito, ele informou um imprevisto. (A Tarde)