Economistas recomenda diversificar investimentos

Há um ditado que diz “não se pode colocar todos os ovos em uma mesma cesta”, mas são poucos os investidores brasileiros que seguem essa regra. Um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revela que somente 16% das pessoas que poupam no país diversificam seus investimentos, ou seja, depositam o seu patrimônio em ao menos dois tipos de aplicações. A maioria (63%) dos entrevistados aposta tudo em um mesmo produto financeiro.Já 21% até guardam dinheiro, mas não investem, optando por deixar a quantia parada na conta corrente ou na própria casa. Dos 74% de poupadores que aplicam em alguma modalidade de investimento, a caderneta de poupança é o principal destino, citada por 60%. O tesouro direto desponta como o segundo tipo de investimento mais popular do país, mencionado por 11%. Depois aparecem os fundos de investimentos (8%), previdência privada (6%) e CDBs (6%). Apenas 3% de quem poupa investem em ações, que ficam à frente das LCI e LCAs (2%) e das criptomoedas (2%). O levantamento foi feito em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito. (SPC Brasil)