Moa foi assassinado por Paulo Sérgio (à direita) em outubro de 2018 || Correio24h

O Tribunal do Júri condenou, nesta quinta (21), o barbeiro Paulo Sérgio Ferreira de Santana a 22 anos e um mês de prisão pelo homicídio do mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, conhecido como Moa do Katendê, e pelo homicídio tentado de Germínio do Amor Divino Pereira, em outubro de 2018, em Salvador. A acusação foi sustentada pelos promotores de Justiça Cássio Marcelo de Melo Santos e David Gallo. O júri foi presidido pela juíza Gelzi Maria Almeida Souza Matos. O homicídio de Moa do Katendê foi qualificado por motivo fútil e mediante emprego de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas, quando foram desferidos treze golpes de arma branca contra a vítima fatal. O réu cumprirá a pena em regime inicialmente fechado, na Penitenciária Lemos de Brito. Segundo a denúncia, recebida pela Justiça em março deste ano, Paulo Sérgio cometeu o crime de homicídio no ‘Bar do João’, localizado na Avenida Vasco da Gama, no Dique do Tororó. Na ocasião, o réu e a vítima fatal discutiram em voz alta e “agrediram-se mutuamente de forma verbal”. Em seguida, Paulo Sérgio saiu do estabelecimento em direção à sua residência, onde buscou uma faca tipo peixeira e retornou ao bar para agredir Moa do Katendê. (Pimenta)