A desigualdade de gênero no local de trabalho aumentou este ano e, nesse ritmo, teremos que esperar 257 anos para alcançar a paridade, alertou o Fórum Econômico Mundial (WEF). O relatório anual do órgão, elaborado em 153 países, contempla a paridade entre homens e mulheres nas áreas de saúde, educação, trabalho e política. O estudo registrou melhorias em todas as áreas, exceto na trabalhista. O avanço neste ano é atribuído em grande parte ao aumento significativo do número de mulheres na política. As áreas da escolaridade e da saúde estão bem próximas da paridade (96,1% e 95,7% respectivamente). Já quando o assunto é mercado de trabalho, o indicador não é dos melhores. Apesar da diferença ser menor do que era há quinze anos, a desigualdade subiu em 2019 chegando a 257 anos, contra os 202 do ano anterior, com uma diferença salarial global de 40%. Leia mais