Inicialmente Trump de que nenhum americano teria ficado ferido

Após o ataque iraniano que bombardeou a base americana no Iraque, os Estados Unidos prestaram tratamento a 11 soldados por sintomas de concussão. A informação foi repassada por militares norte-americanos nessa quinta-feira (16) e nega a versão apresentada pelo presidente Donald Trump de que nenhum americano teria ficado ferido.Os dois ataques a base dos Estados Unidos foram uma retaliação por um ataque de drones, orquestrado pelo governo estadunidense, em Bagdá. O atentado culminou na morte do general Qassem Soleimani, comandante da Força Quds, da Guarda Revolucionária do Irã. “Embora nenhum militar dos EUA tenha sido morto no ataque iraniano de 8 de janeiro à base aérea de Al Asad, vários foram tratados por sintomas de concussão devido à explosão e ainda estão sendo avaliados”, disse o capitão Bill Urban, porta-voz do Comando Central dos EUA, em comunicado. Segundo informações do G1, como medida de cautela, alguns militares até foram levados para as instalações americanas na Alemanha e no Kuwait para “triagem subsequente”. “Quando considerados adequados para o serviço, espera-se que os membros retornem ao Iraque”, completou. De acordo com a publicação, cerca de 1.500 norte-americanos estavam posicionados na base no deserto de Anbar, no Iraque. (Bahia Notícias)