Governador da Bahia – Rui Costa (Foto: Divulgação)

Diante da divulgação dos números do Bolsa Família, o governador Rui Costa (PT) disse que ele e os demais chefes dos Executivos estaduais articulam uma reunião com a Frente Parlamentar formada por senadores do Norte e Nordeste do país. O objetivo do encontro, que pode acontecer na próxima semana, é discutir a situação do benefício, que passou a ter o Sul e o Sudeste como prioridade no governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O jornal O Estado de S. Paulo mostrou que enquanto essas regiões receberam 75% das concessões em janeiro deste ano, o Nordeste recebeu apenas 3%, mesmo concentrando 36,8% das famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza na fila de espera do programa. Para comparar, enquanto na Bahia foi concedido um benefício a cada 323 famílias, em Santa Catarina, a proporção foi de um benefício para cada oito inscritos. Nesta semana, uma matéria do Bahia Notícias também mostrou que mais de 428 mil famílias da região perderam o benefício no ano passado. Diante dessas informações, o governador baiano se disse perplexo e pontuou que a tentativa do governo de cortar ou prejudicar a população nordestina é “inadmissível”. “Buscaremos uma reação do Parlamento para proteger a população contra ataques”, declarou Rui. De acordo com a publicação, o Ministério Público também vai tomar providências. O órgão deve ingressar com uma representação no Tribunal de Contas da União (TCU), pedindo a apuração dos dados do Bolsa Família. (Bahia Notícias)