Dados foram revelados pelo Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp)

As mulheres com ensino superior completo são a maioria no mercado de trabalho brasileiro (55,1% do total) na comparação com os homens com ensino superior. Essas mesmas mulheres com ensino superior também são maioria entre o número de admitidos de janeiro e dezembro do ano passado, principalmente na faixa etária entre 25 e 34 anos. No entanto, quando se observa o rendimento, os maiores salários entre quem tem ensino superior ainda são dos homens, independentemente da idade. Os dados foram revelados pelo Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp) e publicados em reportagem da Agência Brasil. A média salarial das pessoas com ensino superior completo admitidos é de R$ 4.640 para homens e de R$ 3.287 para as mulheres. Deste modo, em média, a mulher ainda recebe 41% a menos em seus salários em comparação aos homens. Na avaliação da vice-presidente do Semesp, Lúcia Teixeira, não há justificativa para o fato das mulheres terem salários menores que os homens. “As mulheres já provaram sua competência em todas as áreas do conhecimento. Não se justifica terem menor rendimento. Isso acontece em outros países também, conforme relatório da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Fatores como progressão de carreira, natureza do trabalho (mesmo que dentro de um mesmo setor), tipos de contrato e vida familiar podem ter influência nesta injustificável disparidade de gênero, a ser superada”, disse ela à reportagem. (G1)