TSE estuda novas medidas para as eleições de novembro deste ano

Mesmo com o adiamento das eleições municipais deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) segue implementando novas medidas para garantir a segurança dos eleitores devido à pandemia da Covid-19. A corte firmou acordo de consultoria sanitária com a fundação Fiocruz e os hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein sobre as medidas que serão adotadas no pleito. A primeira recomendação das entidades já foi seguida pelo presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, e se refere a exclusão da identificação biométrica nos dias das votações. A identificação por ser digital pode aumentar as possibilidades de infecção, já que o leitor biométrico não pode ser higienizado com frequência. Além disso, segundo os especialistas, falhas na biometria podem ocasionar aglomerações. Tudo indica que a votação ocorra das 7h às 19h, ao invés de se encerrar às 17h. Ter horários específicos para determinados públicos também é possível de acontecer. O infectologista Alexandre Cunha defende a ampliação do horário das votações. “Nas filas de votação deve haver um espaço maior entre uma pessoa e outra. Todos devem usar máscaras e talvez seja necessário a ampliação do horário para evitar aglomerações.” (Uol)