Uma denúncia de agressão de um policial militar, identificado como Marcio Hugen, que estava afastado do trabalho, entra em uma casa e começa a agredir jovens mulheres, repercutiu nas redes sociais, na última segunda-feira (4). O vídeo mostra o policial agredindo as jovens com o que parece ser um cassetete. Segundo denúncia, o homem desferiu golpes no rosto, nas costas e nos braços das jovens. Relatos nas redes sociais apontam que a discussão teria começado porque as mulheres comemoravam a aprovação de uma delas na faculdade. Quatro delas são moradoras do apartamento, e uma quinta jovem estava no local. O policial, que mora no mesmo prédio, teria ido até o apartamento porque estava incomodado com o barulho. Em nota, a Polícia Militar de Santa Catarina afirmou que tomou ciência dos vídeos e imagens disseminados em redes sociais e que instaurou procedimento correcional competente para apuração. “O Policial Militar já estava em afastamento regulamentar por se encontrar em grupo de risco perante a Covid-19, e as ações ocorreram fora do âmbito profissional. A Instituição afirma tratar-se de fato isolado que não condiz com a formação e a preparação dos policiais militares catarinenses. Ressalta ainda, que não coaduna com qualquer conduta irregular, bem como violência contra a mulher”, diz publicação. (Bahia Notícias)