Jovens inocentes passaram quase dois na cadeia (Foto: Divulgação)

Dois jovens que ficaram presos por um ano e nove meses após serem acusados de participar de uma tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte), em Ilhéus, cidade do sul da Bahia, tentam retomar a vida depois que foram absolvidos por unanimidade pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). O assalto que motivou a prisão dos dois ocorreu no dia 8 de junho de 2018. Na ocasião, três pessoas foram rendidas. Um policial militar levou um tiro na coluna e ficou tetraplégico. Na madrugada do dia seguinte, Davi Batista Fernandes dos Santos, e Ueverton Freire de Santana, foram presos. Na época, a defesa de um dos jovens afirmou que ele foi confundido com uma outra pessoa. Nessa mesma ocasião, um suspeito, com características semelhantes às de Davi, foi achado na cidade. As famílias tentaram provar a inocência dos dois. Mesmo assim, eles foram condenados em novembro de 2018, a 22 anos de prisão. A absolvição saiu seis meses depois. Desde então, os jovens contam que as memórias do período em que passaram presos ainda são fortes. Além disso, eles afirmam que sentem vergonha e medo por causa da situação.*Ler mais.