Jotinha faleceu vítima de covid-19 (Foto: Divulgação)

Um dos jornais mais importantes do mundo, o americano The New York Times produziu um obituário do humorista baiano “Jotinha”, que faleceu no início do mês, por conta do novo coronavírus (reveja aqui). Como forma de relembrar a trajetória do artista, o veículo apresentou o início da carreira do “Little J”. “Quando alguém em 2016 enviou uma mensagem para um grupo de WhatsApp brasileiro zombando da baixa estatura e voz alta de José Luiz da Silva, o Sr. da Silva viu e deu a outra face – com um resultado surpreendente”, diz a matéria. O jornal conta que as respostas de Jotinha no Whatssapp atingiram algumas pessoas que começaram a compartilhá-la com outros grupos. “Ao final do dia, ele recebeu 3.600 mensagens no aplicativo”, pontua. “Políticos, jogadores de futebol e animadores populares que trabalharam com Jotinha lamentaram sua morte”, conta o obituário. A matéria faz parte de uma série do jornal sobre pessoas que morreram na pandemia do coronavírus. (Bahia Notícias)