Paulo Cabral Tavares – Advogado (Foto: Ubatã Notícias)

Estou novamente ouvindo o “cantar” de um sabiá no meu quintal. Não sei depois de quanto tempo!!!

Outros passarinhos também estão cantando. Mas a joia da coroa é o cantar de um sabiá.

E olhe que, apesar desta primavera, faz um pouco de frio.

Vi também há instantes um sabiá se imiscuindo (bela palavra, não acham?!!!) entre as folhagens da minha mangueira papo-de rola que restou em meu quintal. Minha linda mangueira. A referência diz respeito ao “papo” da avezinha que existe por aqui.

Ela volta a cantar.

Meu coração também.

Lembrando de velhas imagens. De velhos cantares de outros sabiás. De velhas emoções. Deste velho e amado quintal. Desta antiga varanda. Do cantar dos canários da terra que tantas vezes nos visitaram e que me proporcionaram tantas emoções.

Meus sabiás estão voltando.

E meu coração está em festa neste primavera. Que pode trazer um pouco de frio, mas traz consigo também tanta alegria e esperança porque outra vez, meus queridos amigos e amigas, os sabiás voltaram a cantar, depois de tanto tempo, em meu quintal.

É a primavera que retorna à minha alma.

Que os sabiás cantem sempre no meu quintal.

Que voltem sempre a cantar na minha alma.