Estudo é da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos

Um estudo da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos revelou que em quase todos os municípios pesquisados na Bahia, os valores pagos no auxílio emergencial superaram a arrecadação tributária das cidades. De acordo com o estudo, mais dinheiro de auxílio não significa, necessariamente, mais arrecadação, mas o que não se tem dúvida é de que o benefício ajudou a população. Dos 355 municípios baianos analisados pela pesquisa, em 348 municípios o recebimento de auxilio emergencial superou a arrecadação tributária própria, isso significa 98% deles. Foram nove meses de pagamento de auxílio emergencial pelo Governo Federal. Na Bahia, 9,1 milhões de pessoas foram, de alguma maneira, atendidos pelo auxílio, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número representa mais de 60% da população e a média foi de R$ 885 reais em auxílio por residência. Esse dinheiro foi importante para as pessoas, porque a economia, abalada pela pandemia do novo coronavírus, deu sinal de fraqueza. A solução para a falta de renda foi a injeção econômica que serviu para os baianos pagarem aluguel, conta de água, energia elétrica e comprar comida. *Ler mais.