Teria sido a quarta vez que rapaz participava de jogo (Foto: Redes Sociais)

O estudante de direito Cades Emanuel Pimenta Santos Norte, de 20 anos, morreu na última quinta-feira (1) após um jogo de roleta-russa. Ele levou um tiro na cabeça disparado por ele mesmo na cidade de Janaúba, no norte de Minas Gerais. A Polícia Militar está tratando a morte de Cades Emanuel como um “autoextermínio”. Ainda não se sabe de quem era a arma usada por ele, o que será objeto de investigação, informa o site Estado de Minas. O universitário estava junto com o amigo, que também participava da “brincadeira”. O rapaz foi levado para a delegacia para prestar depoimento. Lá ele contou para os policiais que na noite de quinta-feira, ele recebeu uma ligação de Cades para ir até a casa dele consumir bebidas alcoólica e ouvir música. Ao chegar na residência, de acordo com o depoimento, o amigo se deparou com o estudante segurando um revólver calibre 38. Pouco tempo depois Cades colocou uma munição na arma e iniciou a roleta-russa.  “Ambos revezavam a arma de fogo, onde um fazia o giro do tambor e passava a arma para o outro”, consta no registro da PM. De acordo com as informações apuradas pela Polícia Militar, o rapaz revelou que recebeu a arma das mãos do estudante de direito duas vezes e “efetuou o acionamento do gatilho contra a própria cabeça”. Contou ainda que a “única vez” que rodou o tambor da arma e entregou para Cades Emanuel, o universitário acionou o gatilho contra a própria cabeça, “causando o autoextermínio”. O jovem relatou ainda que era amigo da vítima havia seis anos e que eles já praticaram a roleta russa por pelo menos quatro vezes. (Correio)