Jônatas Ventura – Prefeito de Barra do Rocha

Danilo Morais entrevista Jônatas Ventura, prefeito de Barra do Rocha

UN – Quais realizações o senhor ainda pretende pôr em prática em seu governo?

Jônatas – Nesses dois anos que faltam, esperamos pavimentar os bairros Aloísio Galvão e Durval Dias, e melhorar o saneamento básico de ambos. Cobrar do Estado a conclusão do Ginásio de Esportes. Além disso, pôr em funcionamento a SAMU (falta apenas um documento chegar do MS), construir um novo PSF na sede, concluir a eletrificação rural, construir mais 100 casas populares, essas são as ações mais relevantes que pretendemos executar.

UN – Recentemente, o INSS reteve cerca de R$ 110.000,00 do FPM de Barra do Rocha. Qual a razão dessa retenção?

Jônatas A retenção se deve a gestões anteriores, que compreendem os anos de 1997 a 2004 (Antônio Firmo e Jorge Ramos). Em média, a noss administração paga 800 mil reais das gestões passadas, e de forma imperativa, sendo que a receita mensal média líquida de Barra do Rocha é de 700 mil.

UN – Quais ações o senhor, enquanto prefeito, já tomou contra os ex-gestores?

Jônatas – Todas. Quando assumimos a prefeitura, ingressei com uma ação civil pública no que toca às responsabilidades dos ex-gestores, medida que caso não fosse tomada, impediria o bom andamento da nossa gestão.

UN – E quanto às demissões de funcionários não efetivos, o que motivou esta decisão por parte da Prefeitura de Barra do Rocha?

Jônatas – Primeiro, a cobrança da justiça no cumprimento da Constituição. Depois e não menos importante, a convocação dos aprovados no último concurso público realizado pela Prefeitura de Barra do Rocha.

UN – Quais benefícios a Mirabela e a Ferrovia devem trazer para Barra do Rocha?

Jônatas – Não só para Barra do Rocha, mas para toda a região. A Mirabela e a Ferrovia têm gerado emprego, renda e desenvolvimento para as cidades que compreendem o Médio Rio das Contas. Além disso, o comércio regional teve aquecimento significativo. É bom lembrar, também, que outras empresas também se instalarão na região, fato que contribuirá para o processo de industrialização regional.

UN – Qual o legado do governo Jônatas?

Jônatas: Barra do Rocha vive, hoje, uma dos maiores momentos de sua história, não em uma área isolada, mas em todos os setores do governo. Tal realidade pode ser notada quando se verifica a aceitação e a popularidade do nosso governo. O meu sucessor encontrará, sem dúvida, uma Barra do Rocha muito melhor do que a que encontrei há 8 anos. Assim, não tenho dúvida que o próximo gestor fará um governo ainda melhor do que o meu, pois as bases foram lançadas para que Barra do Rocha trilhe um brilhante caminho.