De acordo com sobrinho, Wellington teria dito que faria um atentado ao Cristo Redentor

O perfil de Wellington Menezes, o atirador que matou doze crianças em uma escola no bairro do Realengo, no Rio de Janeiro, começa a ser destrinchado, com relatos de familiares, vizinhos e ex-colegas. Um estudante que teria estudado com Wellington no ensino fundamental, Bruno Linhares, descreveu o seu comportamento na sala de aula e lembrou que o atirador sofria perturbações de colegas.
“Eu me lembro muito, o Wellington era o ‘bundão’ da turma, era um cara totalmente tranquilo, um bobão. Implicavam bastante com ele, zuavam ele de tudo o que é nome”, contou, de acordo com a reportagem do G1, para em seguida ressaltar: “ele, apesar de ser bundão, tinha um sorriso assustador”. Já um sobrinho do atirador, que prestou depoimento à polícia, confirmou que o tio também era pirraçado no trabalho. O parente ainda lembrou uma conversa, logo após o atentado de 11 de Setembro de 2001, em que Wellington teria dito que faria o mesmo com o Cristo Redentor.
Fonte: Bahia Notícias